ESTRELA GUIA NF: SAÚDE* O QUE É DEPRESSÃO?...

tetp

slide

Venham se cadastrar!

SAÚDE* O QUE É DEPRESSÃO?...


O QUE É DEPRESSÃO?

O que é

Todo mundo uma vez ou outra na vida se sente deprimido ou triste. É uma reação natural à perda, aos desafios da vida e à baixa auto-estima. Mas, às vezes, o sentimento de tristeza se torna intenso, dura longos períodos e retira a pessoa da vida normal. A depressão é o mais comum dos transtornos mentais, mas é uma doença tratável. Os tipos de depressão são: clássica, distimia, transtorno bipolar e sazonal.

A Organização Mundial da Saúde calcula que, em vinte anos, a depressão ocupará o segundo lugar no ranking dos males que mais matam.

Reconhecer a depressão é freqüentemente o maior obstáculo para diagnosticar e tratar a depressão. Infelizmente, aproximadamente metade das pessoas que passa pela depressão nunca tem a doença diagnosticada ou tratada. E isso pode ser uma ameaça: mais de 10% das pessoas que têm depressão se suicidam. Aqui estão alguns sinais aos quais você deve ficar atento:

Tristeza

Perda de interesse por coisas que antes você gostava

Falta de energia

Dr. Waldemar Magaldi Filho

Psicólogo

Dificuldade de concentração

Dificuldade de tomar decisões

Insônia ou sono em excesso

Problemas no estômago ou na digestão

Sentimento de desesperança

Problemas sexuais, como a falta de interesse

Dores

Mudança no apetite, levando ao ganho ou à perda de peso

Pensamentos de morte, suicídio e auto-mutilação

Tentativa de suicídio

Como a depressão é diagnosticada?

O diagnóstico da depressão começa com um exame físico. Há algumas viroses, remédios e doenças que podem causar sintomas parecidos com os da depressão. O médico irá querer saber quando os sintomas começaram, quanto eles estão durando e o quão severos são. Também irá querer saber se você já sentiu algo parecido antes e qual foi o tratamento. O histórico familiar também é importante, assim como o uso de drogas e álcool.

Embora não exista nenhum exame para diagnosticar a depressão, há algumas características que podem levar ao diagnóstico apropriado. Se uma doença física for descartada, seu médico deverá considerar lhe encaminhar para um psicólogo ou para um psiquiatra. Eles vão determinar qual é o melhor tratamento para seu caso: psicoterapia ou remédio ou a combinação de ambos.

A eletroconvulsoterapia também pode ser indicada para casos mais graves ou para pacientes com intolerância aos remédios. É realizada em clínicas, com o uso de anestesia geral. O paciente recebe alguns choques. No passado, por ter sido usado de forma indiscriminada, ele gerou muitas críticas e polêmicas.

Primeira Parte

Texto de Saúde Preventiva- Minha Vida.

2 comentários:

Ana Mariza disse...

O tratamento da depressão é extremamente complicado, na minha opinião, porque em primeiro lugar a pessoa tem que querer, e esta é a parte mais difícil, depois vem a escolha do médico, que tem que ter empatia com o doente, aí vem a medicação, que através de um diagnóstico não tão preciso, experimenta-se medicações, aí vem os tratamentos de apoio, as terapias alternativas e a aceitação ou não do paciente, que normalmente quer um resultado imediato, pois o sofrimento é muito grande. A paciência da pessoa que tem este problema e de quem a rodeia é definitiva para o sucesso do tratamento. É complicado, difícil, mas não é impossível.
Parabéns amiga, este é outro assunto importantíssimo.

Sol Galvão disse...

Amiga, parabêns pela postagem. Voce abordou um assunto que para tantas pessoas, a depressão, ou é considerada frescura ou doença de rico, de quem não tem nada o que fazer. Ledo engano, essa doença pode acometer qualquer pessoas das mais jovens às mais velhas.
Somente quem tem esse problema pode avaliar o quanto é doloroso para o doente, para família e para os amigos.
Viver a base de medimentos e terapia não é fácil não amiga. Mas quando se tem o problema e o doente consegue assim mesmo ver uma luz no fim do túnel, isso já é um bom começo.
Obrigada por postar um assunto tão relevante e importante para mim.
Beijos minha querida amiga!!!