ESTRELA GUIA NF: REFLETINDO* E NÓS CHEGAREMOS LÁ?????....

tetp

slide

Venham se cadastrar!

REFLETINDO* E NÓS CHEGAREMOS LÁ?????....


Qualidade de vida

Têm-se falado muito a respeito da qualidade de vida. Fazem-se comparações entre o passado e o presente. Fala-se das conquistas médicas, que possibilitam uma perspectiva maior de vida, do conforto que a tecnologia proporciona.
Tudo está correto. Contudo, estamos nos esquecendo de olhar para outro lado.
Referimo-nos aos idosos que são deixados nos asilos, nas clínicas de repouso ou mesmo em dependências específicas do lar, entregues à ociosidade, ao não fazer nada.
Consideram alguns que basta ao idoso ter alimentação, estar asseado, ter um lugar para sentar, outro para dormir.
Estamos nos esquecendo de que são seres humanos, que foram produtivos até ontem.
Foram jovens, amaram, tiveram sonhos, criaram filhos, educaram e os entregaram ao mundo. A sociedade de hoje também é produto dos seus esforços.
E não é simplesmente por estarem em idade avançada que deixam de ter sonhos, de acalentar esperanças.
Somos nós mesmos, pelas nossas atitudes, que lhes incutimos a crença de que somente devem aguardar a morte, que já fizeram tudo o que podiam.
Dia desses, ouvimos de uma senhora que os idosos precisam de quietude e repouso, que não podem sair da rotina para não ficarem atrapalhados, confusos.
Que eles necessitam estar sozinhos, que a presença da família os prejudica.
Mas colocando-nos no lugar deles, será que almejaríamos ficar assim, em um quarto a sós, sem quem nos falasse, incentivasse, visitasse?
Será que o fato de envelhecermos faz com que o coração esqueça os afetos e desejemos a solidão?
Por isso é que os que entram na velhice e avançam no tempo, vivem de recordações. Nós não lhes alimentamos as horas com as nossas presenças.
Por que não permitir que as crianças lhes façam companhia, brinquem com eles, os agradem?
Agindo assim, permitiremos ao idoso a convivência com a alegria, a música, a vivacidade dos pequenos, suas mil peripécias, tanto quanto estaremos dando às crianças lições de vida.
Afinal, se chegarmos à idade dos nossos avós, como gostaríamos de ser tratados? Desejaríamos ser isolados do restante da família, simplesmente porque já não seguramos com tanta firmeza o talher, ou derramamos o alimento?
Lembremos de como nos trataram nossos pais, quando criança. Jamais fomos isolados num canto da casa, pelo simples fato de não sabermos sustentar a colher ou nos lambuzarmos, no aprendizado de levar o alimento à boca.
Se rodeamos a infância de cuidados e atenções, não nos esqueçamos dos nossos idosos, que envelheceram no labor e com seu suor nos forneceram bases para o que hoje somos.
Não afirmemos simplesmente: Idoso é assim mesmo. Porque cada um deles é um ser único, com sua individualidade, sua gama de sonhos e carências.
Ornemos a vida dos nossos queridos velhos com nossa presença amiga, alegre, otimista. Afinal, se não morrermos antes, também chegaremos lá.
* * *
Ante os que te precederam nos anos e galgaram mais cedo os degraus da idade, tem paciência.
Cerca-os com o teu carinho e ampara-os nas suas necessidades.

Momento Espirita Em 07.01.2008.

2 comentários:

Nela disse...

Nancy:
Olá nova amiga, obrigada pelo comentário, e como hoje estou em casa de x em quando venho ao pc, e fiquei muito contente que uma amiga de tão longe se dignasse a comentar-me, obrigada, sabe adorei embora vi pouco ainda do seu blog,mas tudo o que diz, tem toda a razão, eu penso o mesmo, os idosos já foram crianças que cresceram, estudaram, brincaram, tornaram-se adultos casaram, formaram família, eles são os nossos pais avós, infelizmente já não tenho os meus pais, a minha mãe faleceu com 64 anos, o meu pai já foi a menos tempo, e com 76 anos, e embora ele tivesse a casa dele, onde tinha a horta o jardim os animais para cuidar, os pássaros, ele quando a minha mãe faleceu veio para minha casa, e não saiu mais de cá, como era a dois passos da dele ia várias x ao dia lá, e entretinha-se a conversar com os amigos no café e a jogar as cartas que ele adorava, mas já tinha tido dois avcs, e logo depois lhe deu o 3, infelizmente, foi para o hospital, ainda me recolhecia, depois entrou em coma e esteve 3 mêses assim. eu na altura tinha mais dois irmão, um mais velho, outro mais novo, visto ser a do meio, nunca faltei a ver o meu pai, todos os dias ao longo de 2 mêses lá fui, mesmo até no dia, da Benção das Fitas, da minha filha que tinha acabado o curso eu lá fui...até que falando com o médico ele me disse que meu pai, que estava todo entubado, para tudo mesmo, poderia durar mto ainda vegetando, e poderia partir, visto a situação, e eu já com o emprego aquase perdido, falei com meus irmãos, o qual disse que iria começar a procurar um lar para o meu pai, visto o médico ter dito que qualquer dia o enviaria para casa, ele era alto e forte, eu nem podia com uma perna dele,mas eles que nunca quiseram saber do pai, disseram logo que não, para eu ficar com ele, que eles viriam de x em quando, como podia eu ficar com uma pessoa que precisava de oxigénio para respirar, precisava ser aspirado, e montes de coisas,? e nem tinha condições para ele, mas eles apenas exigiam...eu vi um lar
mto bom, perto de minha casa, onde eu poderia estar em cima do acontecimento, mas ele faleceu...mas todas das outras x fui eu que tratei dele, fazia-lhe a dieta, ele andou sempre connosco para todo o lado, e com minha mãe fui eu que cuidei sempre dela sempre, os idosos não se deitam fora, e embora eles digam como o meu pai dizia, pq era reformado do estado, e tinha bela reforma, que não precisava dos filhos, precisam sempre, ele adorava a minha filha, e os outros netos tb, mas a minha era a prefirida.PEÇO DESCULPA DE TÃO LONGO RELATO, MAS É VERDADE OS IDOSOS TEM NECESSIDADE DE CONTAR AS SUAS HISTÓRIAS DE VIVENCIA, COMO O MEU PAI FAZIA, E NÓS ADORAVAMOS, HOJE EU ACHO QUE REALMENTE A VIDA É MUITO COMPLICADA,QUANDO EU ERA CRIANÇA, MINHA AVÓ PATERNA VIVEU SEMPRE COM OS MEUS PAIS, ATÉ FALECER COM 9O ANOS. E SABE AMIGA MUITAS VEZES SOU ABORDADA NA PARAGRM DA CAMIONETE, NA RUA, POR PESSOAS DE IDADE QUE QUEREM SÓ UM POUCO DE CONVERSA...EU TENHO PENA E SEI QUE TENHO UMA BOA FILHA, MAS PERGUNTO? TERÁ ELA TEMPO UM DIA PARA MIM? TENDO DEPOIS TB, OS PAIS DO FUTURO MARIDO? NÃO ME IMPORTO DE IR PARA UM LAR, SÓ NÃO QUERO QUE ME ABANDONEM, PQ, EU NEM AOS ANIMAIS TOLERO QUE O FAÇAM. aMIGA OBRIGADA E DESCULPE SE A Aborreci, e quando quiser me visitar tenho muito gosto fazer o mesmo, beijinho.

NANCY FRANCO disse...

Minha querida amiga Nela. Fiquei imensamente alegre com sua visita. Estaja sempre a vontade em minha sala de visitas. É um grande prazer para mim,receber voce, pode ter certeza.
Nela, realmente este texto, que abordo na mensagem dos idosos, é emocionante. Nós sabemos o quanto nossos Pais são importantes para nós. E o inevitável pode sim acontecer.... a chegada dos anos.... e se estamos vivendo aqui na terra ainda temos compromissos sim com nossos entes queridos.
Que todos nós possamos oferecer o melhor de nós, para fazer mais confortável e feliz a vida de nossos Pais. Somos gratos a eles, por nos ter dado a oportunidade de uma nova vivência. Beijos querida amiga. Fique em paz, fique com Deus.